Contribuir só com o INSS é suficiente para a aposentadoria do autônomo?



O investimento na aposentadoria por meio da Previdência Social é uma excelente alternativa para que o autônomo tenha renda e amparo em caso de doença, morte ou maternidade. No entanto, é preciso prestar atenção no valor que você contribui para saber quanto vai receber.

Como vimos no post anterior, ao pagar 11%, você recebe um salário mínimo por mês. O mesmo acontece com a contribuição do MEI (Micro Empreendedor Individual). Já optando pelo pagamento de 20% dos rendimentos, é possível ter uma renda superior ao salário mínimo.

A dica, portanto, é fazer um planejamento previdenciário, organizar suas finanças e tentar contribuir com o INSS de acordo com o salário que você deseja receber quando chegar a sua hora de aposentar. Outra opção, além do INSS é uma previdência privada, mas é preciso analisar bem as cláusulas do contrato, pois muitos não contemplam direitos como os da previdência social (INSS).

Resumindo: vale a pena o autônomo contribuir para o INSS?

Sim, vale! Pois contribuindo para a previdência social – INSS, você vai contar com auxílios importantes em caso de necessidade. E, geralmente, os benefícios pagos tem valores melhores do que aqueles que você teria se apenas guardasse o dinheiro em uma poupança, por exemplo.

Ficou com dúvidas? Escreva aqui nos comentários!


1 visualização

O escritório Moraes & Silva Advogados está registrado na OAB/RJ sob a inscrição 17129

Volta Redonda - RJ

Rua  Gal.  Oswaldo   Pinto   da  Veiga,  nº 350, Sala 607 Pontual Shopping | Vila Santa Cecília | CEP 27260-140

(24) 3348-8441

  • LinkedIn
  • Facebook

© 2020 Moraes & Silva Advogados